O que é Geração Distribuída

O que é geração distribuída? Como ela pode contribuir para seu negócio?

No Brasil, a definição de Geração Distribuída é feita pelo Artigo 14º do Decreto Lei nº 5.163 de 2004. Mas, você sabe como ela funciona? Neste artigo vamos explicar o que é, quais as vantagens e como ela pode contribuir para o seu negócio de forma significativa. Continue a leitura.

Geração Distribuída: o que é?

A Geração Distribuída (GD) é um termo utilizado para designar a geração elétrica realizada por meio de sistemas de geradores próximos ou até mesmo na própria unidade consumidora, independentemente de potência, tecnologia e fonte de energia. 

Essa modalidade é o oposto da geração centralizada, em que as grandes usinas geram energia e enviam aos consumidores através das distribuidoras locais.

Essa modalidade foi estabelecida com a Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012 e está em vigor desde o dia 17 de abril de 2012. Ela propõe que o consumidor brasileiro possa gerar sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis ou cogeração qualificada e fornecer o excedente para a rede de distribuição da sua localidade.

Mediante a essa RN 482, a ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica também estabeleceu as seguintes definições:

  • Microgeração: sistema gerador de energia elétrica através de fontes renováveis, com potência instalada inferior ou igual a 75 kW (quilowatts).
  • Minigeração: sistema gerador de energia elétrica, com potência instalada superior a 75 kW e menor ou igual a 3 MW (para fonte hídrica) e menor ou igual a 5 MW para as demais fontes renováveis (solar, eólica, biomassa e cogeração qualificada).

Vantagens x Desvantagens da Geração Distribuída

Para entender os dois lados dessa modalidade, vale ressaltar os prós e contras na hora de aderir.

Vantagens

A economia obtida na fatura de energia é com certeza uma das maiores vantagens da geração distribuída. 

A energia solar gerada em uma fazenda fotovoltaica, por exemplo, pode render a um supermercado uma economia de até 22% na conta de luz. Isso sem contar que não é preciso fazer investimentos, pois tudo é feito de forma remota.

Confira a história do Supermercado Rodrigues: empresário economiza R$38 mil por ano com aluguel de energia solar.

A independência energética também é uma grande vantagem da geração distribuída. Afinal, com ela, o consumidor não se torna refém das altas tarifas das distribuidoras e da inflação.

Outro benefício muito importante para o consumidor e também para o planeta, é que a geração distribuída possui baixo impacto ambiental. A energia solar, por exemplo, é uma energia gerada por meio de uma fonte renovável e inesgotável: o sol. No Brasil, essa modalidade é muito vantajosa devido à grande incidência solar que nosso país possui, tornando-se uma forte aliada da sustentabilidade ambiental.

Desvantagem

Talvez, a maior desvantagem da geração distribuída seja o alto investimento e as burocracias iniciais. 

Por serem tecnologias ainda relativamente novas, os equipamentos podem ser importados e a aquisição um pouco mais onerosa. Mas, ainda assim, é um investimento que vale a pena a longo prazo. 

Já a burocracia, ela é inicial para o consumidor que conecta o seu sistema à rede distribuidora e começa a gerar créditos. Entretanto, o consumidor pode optar por uma empresa, que será a responsável por todo o procedimento de conexão do sistema.

Outras regras da Geração Distribuída

As regras básicas definidas pela REN 482/2012, aperfeiçoada pela REN 687/2015 válidas desde 1º de março de 2016:

  • Definição das potências instaladas para micro (75 kW) e minigeração (5 MW);
  • Direito a utilização dos créditos por excedente de energia injetada na rede em até 60 meses;
  • Possibilidade de utilização da geração e distribuição em cotas de crédito para condomínios;
  • Foram estabelecidos prazos para processos, padronização de formulários para solicitação de conexão e definição de responsabilidades atribuídas aos clientes, a empresa responsável pela implantação do sistema e a distribuidora;
  • Foi possibilitada a forma de auto-consumo remoto onde existe a geração em uma unidade e o consumo em outra unidade de mesmo titular;
  • Foi possibilitada a geração compartilhada onde um grupo de unidades consumidoras são responsáveis por uma única unidade de geração.

Modalidades da Geração Distribuída

Dentre todas as modalidades de geração distribuída, a mais comum é a junto à carga. 

Nesta modalidade, o sistema fica instalado junto à unidade consumidora que irá aproveitar os benefícios da energia gerada. 

Com a entrada em vigor da Resolução Normativa N°687/2015 que alterou o texto da Resolução Normativa N°482/2012 da ANEEL em 2015, novas modalidades de geração distribuída foram criadas.

Confira quais são elas:

  • Autoconsumo Remoto;
  • Empreendimento de Múltiplas UCS;
  • Geração Junto à Carga;
  • GD Compartilhada.

Autoconsumo Remoto

Autoconsumo Remoto
Fonte: ANEEL: https://cutt.ly/Va1YpYL

Essa modalidade permite que o consumidor use um único sistema de geração, instalado em um UC (Unidade Consumidora), para gerar créditos que podem ser utilizados para abater o consumo de mais de uma UC (desde que as outras UCs sejam de mesma titularidade e estejam na rede da mesma concessionária). 

Empreendimento de Múltiplas UCS

Empreendimento de Múltiplas UCS
Fonte: ANEEL: https://cutt.ly/Va1YpYL 

A modalidade de Empreendimento de Múltiplas UCS, também conhecida por GD em Condomínio, foi instituída em 2015, e permite que UCs de titularidades diferentes, mas que façam parte do mesmo condomínio (residencial ou comercial), possam ser beneficiados da geração distribuída.

Geração Junto à Carga

Geração Junto à Carga
Fonte: ANEEL: https://cutt.ly/Va1YpYL

Esta é a modalidade mais comum de todas. É um sistema de geração de energia, como o solar fotovoltaico, por exemplo, que é instalado no mesmo endereço e no mesmo ponto de conexão com a rede da distribuidora, que uma UC existente. Essa modalidade reduz a conta de luz e o consumidor faz uso exclusivo do sistema.

GD Compartilhada

GD Compartilhada
Fonte: ANEEL: https://cutt.ly/Va1YpYL

Essa modalidade permite que UCs de titularidades diferentes, numa mesma distribuidora, se juntem em consórcio para solicitar uma UC e adquirir um sistema gerador de energia. A energia então gerada é compartilhada entre os consorciados/cooperados de acordo com os percentuais previamente estabelecidos e destinada a cada uma de suas UCs.

Geração Distribuída no Brasil

De acordo com dados divulgados pela ANEEL, o número de usinas conectadas na modalidade de geração distribuída no país alcançou 201.773 unidades, sendo 201,3 mil do tipo solar fotovoltaica. São um total de 2,5 GW em capacidade instalada, dos quais 2,3 GW são somente de usinas solares.

Além disso, de acordo com a ABSOLAR – Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica, o Brasil conta com mais de 255 mil sistemas solares fotovoltaicos conectados à rede e projetam a economia a mais de 319 mil unidades consumidoras, somando mais de R$ 15,2 bilhões em investimentos acumulados desde 2012.

Conforme a associação, os consumidores residenciais ainda lideram o ranking de sistemas instalados. Vejas os percentuais de cada classe consumidora:

  • Residencial: 72,4%
  • Comércio e serviços: 18%
  • Rural: 6,6%
  • Indústria: 2,6%
  • Poder público: 0,4%
  • Serviços Públicos: 0,04%
  • Iluminação Pública: 0,01%

Já no que diz respeito à potência instalada, os setores de comércio e serviços lideram a lista com o uso de energia solar:

  • Comércio e serviços: 39,5%
  • Residencial: 38,5%
  • Rural: 11,7%
  • Indústria: 8,7%
  • Poder público: 1,4%
  • Serviços Públicos: 0,1%
  • Iluminação pública: 0,02%

Dados de 2019 apontam quais estados aderiram à micro e minigeração:

  • Minas Gerais: 16,7 mil unidades de geração e 212,3 MW de potência instalada
  • Rio Grande do Sul: 12 mil unidades e 144,4 MW
  • São Paulo: 14,5 mil unidades e 117,4 MW

No total, são mais de 80 mil usinas geradoras no país, com mais de 114,3 mil unidades consumidoras que recebem os créditos por toda energia gerada.

Alsol e as modalidades de Geração Distribuída

A Alsol, empresa do Grupo Energisa, é pioneira no país em sistemas fotovoltaicos e já testou todas as modalidades de geração distribuída. 

Com a modalidade de Autoconsumo Remoto, ela teve clientes como a Caixa Econômica Federal, com a usina Jardim I.

Já com a modalidade de Múltiplas Unidades Consumidoras, o case é da MRV, com prédios residenciais, sendo a pioneira no país nesse tipo de modalidade. Veja o vídeo abaixo:

Na modalidade mais usual, a Junto à Carga, a Alsol possui alguns clientes como a Coca-Cola e o Praia Clube de Uberlândia – MG.

Entre tantas experiências e com foco na inovação constante, a Alsol optou por continuar investindo seus esforços na modalidade de Geração Distribuída Solar Compartilhada. Os projetos mais atuais da empresa envolvem 4 novas usinas solares em Minas Gerais, com foco em pequenas e médias empresas. Dessas 4 usinas, 3 já estão conectadas e gerando créditos, e a expectativa é de que a quarta unidade comece a operar ainda no fim deste mês. 

Com investimentos que somam R$ 70 milhões, as novas usinas Alsol terão capacidade de geração de cerca de 20,3 megawatt-pico, o equivale ao abastecimento de cerca de 20 mil residências. Conheça um pouco mais sobre esse projeto aqui.

A Alsol não para de crescer e por isso aposta nas vantagens da Geração de Energia Solar Compartilhada, veja:

Segurança

Sem surpresas no valor de gastos pelo consumo. O cliente paga somente pela energia injetada, não tem a obrigação de uma pagamento fixo mensal do aluguel. 

Economia 

A geração de energia solar compartilhada garante economia na conta de luz para o cliente, além disso ele não precisa investir na estrutura e nem quitar financiamentos.

Preservação do meio ambiente

Além de economizar, a empresa que contrata os serviços da Alsol conta com uma produção de energia limpa, inesgotável e ecologicamente correta.

A Alsol

Pioneira no país em sistemas fotovoltaicos e armazenamento de energia, a Alsol é uma empresa do Grupo Energisa. Juntos compõem uma variedade de soluções energéticas para pequenas e médias empresas com solução como o aluguel de cota de energia. Uma solução inovadora onde os empresários conseguem economizar até 22% da conta de energia e sem precisar fazer investimentos, além de contribuírem para um planeta melhor e mais sustentável.

Com a atuação das fazendas solares em Minas Gerais e projeto de expansão em outras regiões do país, a empresa conta com mais de 560 sistemas implantados e 145 mil placas instaladas

Simule sua economia com a Alsol

A sua empresa também pode contar com os benefícios da geração de energia solar compartilhada. Agora que você já sabe como todo o sistema funciona, faça uma simulação para saber o quanto sua empresa pode economizar com a conta de energia. A simulação da Alsol é grátis!

Faça uma simulação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas HTML tags e atributos:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>